Projetos de Resíduos em Cabo Verde e Bioenergia em São Tomé distinguidos

Jun 09, 2018

transferir.jpg

Magalhães Afonso - jorge.afonso@sol.pt

A Ecovisão, empresa do grupo Elevo, ganhou dois “National Energy Globe Awards 2018” com os projetos “Roadmap dos Resíduos em Cabo Verde” e “Bioenergia em São Tomé e Príncipe”.

O Energy Globe Award procura distinguir projetos em todo o mundo cujo foco esteja na eficiência energética, nas energias renováveis e na conservação da natureza, tendo contado com milhares de contribuições.

Em Portugal, a distinção foi para o projeto educativo “Conhecer para Preservar | Rede Natura 2000”, que resulta de uma parceria entre os municípios de Torres Vedras e da Lourinhã.

O Energy Globe Award é atualmente um dos mais prestigiados, a nível mundial, na área do ambiente, distinguindo projetos regionais, nacionais e globais que contribuam de forma decisiva para a conservação de recursos energéticos ou a utilização de energias renováveis livres de emissões poluentes.

A iniciativa tem como objetivo aumentar a consciencialização em torno de soluções ambientais sustentáveis e de fácil aplicação, assim como motivar as pessoas para se tornarem mais ativas nesta área.

O projeto”Roadmap dos Resíduos em Cabo Verde” liderado pela Ecovisão, empresa que pertence ao Grupo Elevo, em consórcio com a AdPI e a TESE, consistiu no planeamento do setor dos resíduos no país.

Neste contexto, foi assegurado o mapeamento das práticas, tecnologias e métodos de gestão de resíduos, e a definição de uma proposta para a estruturação integral do setor nos próximos 15 anos.

O projeto consagra ainda o planeamento operacional do setor dos resíduos em cinco das ilhas e incluiu um programa de treino e formação de quadros na gestão dos resíduos e alterações climáticas.

De acordos com a Energy Globe, o projeto da Ecovisão transformou o setor dos resíduos em Cabo Verde num sistema moderno e muito mais estruturado, em linha com as melhores práticas internacionais.

Em São Tomé e Príncipe, o projeto da Ecovisão, revela o comunicado da empresa do grupo Elevo, “tinha como objetivo testar a aplicabilidade da digestão anaeróbia do tratamento de resíduos orgânicos produzidos por comunidades rurais”. Nestas zonas, a maior parte das famílias usa madeira ou geradores privados para cozinhar e para iluminação.

Aqui, o projeto “Bioenergia em São Tomé e Príncipe” passou por promover fontes de energia sustentável em comunidades rurais isoladas sem acesso a rede elétrica. Para o efeito, foram “instalados cinco biodigestores com produção de biogás, utilizados para cozinhar em fogões adaptados, tendo ainda sido testado o seu potencial para iluminação”.

Já o projeto português “Conhecer para Preservar | Rede Natura 2000” é composto por 16 ações, que têm como objetivos sensibilizar a comunidade jovem e escolar para a conservação na natureza e da biodiversidade.

Os projetos são ainda candidatos ao “Energy Globe World Award”, cujo vencedor será conhecido mais tarde, entre os mais de dois mil projetos de 182 países participantes.

Este prémio é atualmente um dos mais prestigiados na área do ambiente a nível internacional, distinguindo projetos regionais, nacionais e globais que contribuam decisivamente para a conservação de recursos energéticos ou a utilização de energias renováveis livres de emissões poluentes.

O prémio tem o apoio da UN Environment (Programa das Nações Unidas para o Ambiente) e foi criado em 1999 pelo austríaco Wolfgang Neumann, especialista em assuntos de energia, que quis dar a conhecer ai mundo exemplos de boas práticas ambientais.