NOS Primavera Sound: um festival cada vez mais verde

Jun 06, 2017

porto.png

06-06-2017 Depois de no ano passado ter sido pioneiro no uso de copos reutilizáveis, o NOS Primavera Sound regressa ao Parque da Cidade em 2017 com mais uma mão cheia de medidas que prometem tornar o festival ainda mais verde e sustentável, tudo com vista a cuidar do ambiente e preservar o espaço que acolhe o evento.

A caminho da sua sexta edição, o NOS Primavera Sound está de regresso ao Parque da Cidade do Porto entre os dias 8 a 10 de junho, sendo o primeiro em Portugal a ostentar o "Sê-lo Verde", um programa lançado pelo Ministério do Ambiente para apoiar e incentivar a adoção de medidas que tornem os festivais de música cada vez mais amigos do ambiente.

Se no ano passado o NOS Primavera Sound foi pioneiro na disponibilização de copos reutilizáveis em todos os bares do recinto, este ano a organização promete ir ainda mais longe, introduzindo mais um conjunto de medidas inovadoras para reduzir, de modo efetivo, o impacto do festival no Parque da Cidade. Serão igualmente realizadas várias ações de sensibilização ambiental junto do público nacional e internacional.

Embalagens biodegradáveis e combate às beatas Numa ação consertada pela Pic-Nic, a Câmara do Porto, a Ecovisão e a Lipor, a edição deste ano do NOS Primavera Sound fará um uso ainda mais eficiente dos recursos materiais, reduzindo o plástico e o papel com a utilização de embalagens biodegradáveis (100 por cento de origem vegetal) em toda a área da restauração. O destino final das embalagens será a compostagem industrial.

A organização vai igualmente fazer um "combate às beatas" durante o festival, oferecendo cinzeiros portáteis a todos os fumadores, evitando assim a deposição pelo parque deste resíduo de difícil recolha e extremamente poluente. Paralelamente, serão oferecidos brindes que incentivam a reflorestação, como lápis de sementes e seed bombs (feitas de argila, composto e sementes), fáceis de semear em qualquer lugar.

Menos visível, mas com um forte impacto na diminuição das emissões de CO2, será ligação de todas as casas de banho à rede de saneamento público, evitando assim o consumo de produto químicos e o perigo de derrames associados à produção e armazenagem de águas residuais.

Ações de formação e um guia de boas práticas ambientais Durante os três dias do festival, serão também dinamizadas várias ações de educação e sensibilização ambiental, alertando o público, nacional e internacional, para as problemáticas relacionadas com o ambiente e promovendo a adoção de boas práticas.

Assim, para além da divulgação de vídeos informativos sobre a vida do festival e as boas práticas ambientais, serão realizadas ações de formação junto dos responsáveis das áreas de alimentação e das equipas de limpeza do parque. Estas ações estendem-se desde a montagem do festival até à sua desmontagem. Será ainda promovido um concurso de fotografia baseado nas boas práticas ambientais e distinguido o operador de área da restauração com melhor desempenho ambiental. Durante o festival, haverá informação atualizada sobre as quantidades de resíduos produzidas e recolhidas. 

Por fim, será ainda elaborado um regulamento e guia de boas práticas ambientais que será distribuído por todos os fornecedores e parceiros do festival.